Inscrições até 23/8. VAGAS LIMITADAS!

Curso de Pós-graduação

Apresentação.

             As relações humanas são das mais complexas variações. Independente de como elas se dão, seja interpessoal, virtual ou qualquer outro meio, certamente são permeadas de conflitos, pois são inerentes à pessoa humana. Isso não significa que conflitos sejam litígios, pelo contrário.

           A sua gestão pode se dar de forma positiva ou negativa, o que vai depender de como as partes envolvidas conduzem esse processo, afinal, são as diferenças entre os seres humanos que, muitas vezes, contribuem no próprio crescimento individual de cada um.

            A comunicação se torna instrumento fundamental nesse processo de resolver os conflitos. Todavia, nem todas as pessoas possuem ferramentas pacíficas, fazendo com que os conflitos tenham uma resolução negativa e acabem, inclusive, chegando ao Poder Judiciário na busca de uma solução.

          Pensando nesse contexto, se torna fundamental pensar em políticas públicas para a resolução de conflitos positivamente, refletindo sobre a atuação dos profissionais que atuam nas comunidades, sob o olhar de dotá-los com ferramentas para contribuir positivamente na pacificação social.

            Nesse contexto, a proposta desta Especialização tem como objetivo refletir sobre os meios existentes para a resolução de conflitos sociais enquanto políticas públicas de convivência social, dotando os órgãos que atuem nas comunidades, de ferramentas e capacitação na busca da pacificação social 

Quem pode fazer?

            Voltado para profissionais com nível superior em Direito, Administração, Ciências Contábeis, Psicologia, Serviço Social, Pedagogia ou outras Licenciaturas que atuem em diversas instituições, sendo elas, o Judiciário, Ministério Público, Defensoria Pública, Advocacia, Polícias Federal, Civil e Militar. Ainda, volta-se para profissionais atuantes na área da educação e da rede de proteção integral da infância e juventude.

          O curso de especialização em “Justiça Restaurativa e Mediação de Conflitos no âmbito público e privado”, apresenta-se como uma oportunidade para profissionais das áreas antes citadas agregar conhecimento teórico e pratico, contribuindo na qualificação profissional, partindo de assuntos atuais e inovadores com viés prático relevante, considerando que o conflito é inerente à convivência humana e é necessário desenvolver habilidades para uma abordagem adequada para prevenção e gestão de conflitos.

Início do curso: agosto de 2019.
Entrega do projeto (período): 12 meses após o início – 17/08/2020.
Entrega do Artigo: 18 meses após o início do curso – 17/02/2021.
Previsão de encerramento do curso: 18 meses após o início do curso.

 

Confira o que você vai aprender no curso de

Especialização em Justiça Restaurativa e

Mediação de Conflitos no Âmbito Público e Privado

Justiça Restaurativa e Justiça penal no Brasil: relação e desafios - 15h

Professora: Vera Regina Pereira de Andrade. A justiça penal e o modelo punitivo. Estrutura funcionalidade e crise de legitimidade com expansão. A Justiça penal no Brasil. A justiça restaurativa judicial no Brasil: Estado da arte.  Relação entre a Justiça penal e a Justiça restaurativa judicial no Brasil: desafios.

Justiça Restaurativa e sistema prisional brasileiro: limites e possibilidades/ Justiça Restaurativa e Abolicionismo Penal - 15h

Professores: Daniel Achutti e Raffaella Pallamolla Vera Regina Pereira de Andrade. 

Mediação Familiar: um novo olhar para a construção de um convívio pacífico e satisfatório- 30h

Professor: Juan Carlos Vezzulla. Partindo da reflexão sobre os desafios que apresenta a família no Século XXI, fundamentalmente o da sua democratização e a inclusão participativa de todos/as seus membros; desenvolveremos a mediação -envolvendo casais, pais e filhos, e irmãos- que possa levar às pessoas à emancipação responsável para dar conta de suas vidas analisando o relacionamento e as suas necessidades para desenvolver um projeto de futuro de convívio satisfatório.

Comunicação Não-Violenta: princípios, valores e aplicabilidade prática - 15h

Professor: Jéferson Cappellari. Nos tempos atuais, a Comunicação Não Violenta torna-se essencial para o desenvolvimento de uma sociedade pacífica e comprometida com o respeito mútuo. Visa despertar a consciência das pessoas no sentido de perceber que os paradigmas da dominação, do uso do poder sobre o outro não fazem sentido em uma sociedade civilizada e cooperativa. A comunicação Não Violenta é um instrumento de linguagem que tem como objetivo fortalecer a cooperação entre as pessoas, e está centrada na conexão humana por intermédio de uma forma de se expressar alicerçada na expressão dos sentimentos/emoções e na satisfação ou atendimento das necessidades humanas fundamentais

Justiça Restaurativa: princípios, valores e aplicabilidade - 30h

Professora: Isabel Cristina Martins Silva. Justiça Restaurativa em contraste com a Justiça Tradicional. Justiça Tradicional e desresponsabilização. Justiça Tradicional e Violência Programática. Princípios e valores fundamentais da Justiça Restaurativa. Valores da Justiça Restaurativa e Redução de danos na interface com a Violência Programática em ambientes de cuidado, proteção e punição. Democracia, autoridade e responsabilidade. Autonomia e Heteronomia. Justiça Restaurativa e prevenção de judicialização de conflitos. Aplicabilidade da Justiça Restaurativa em diversos contextos.

A Justiça Restaurativa no âmbito da Infância e Juventude - 15h

Professor: Afonso Armando Konzen. Princípios e fundamentos da Doutrina da Proteção Integral em diálogo com os princípios, fundamentos e formas de proceder da Justiça Restaurativa. Legitimidade e meios diversórios como diretrizes da normativa internacional e da normativa brasileira para o atendimento do adolescente autor de ato infracional. A Socioeducação no contexto das práticas do paradigma retributivo. Princípios da Lei de Execução das Medidas. Justiça Restaurativa na fase de apuração do ato infracional e na fase de execução das medidas: possibilidades, conveniências e oportunidades. Análise de exemplos práticos e estudo de casos.

Conflitos sociais, sociedade e a filosofia: abordagem introdutória sobre a formação da sociedade e o surgimento dos conflitos - 15h

Professor: Clodoveo Ghidolin. O objetivo da disciplina é apresentar e discutir a origem do Estado natural e contratual; os elementos constitutivos do Estado Moderno; debater a temática do conflito e da violência nas sociedades contemporâneas; abordar os mecanismos de resolução de conflitos centrados na autoridade do Estado; apresentar as maneiras extrajudiciais de resolução de conflitos (vantagens e desvantagens) frente a uma cultura do litígio.

Meios de resolução de conflitos como garantia dos Direitos Humanos e Fundamentais - 15h

Professor: Neandro Thesing. A disciplina propõe uma análise prática e reflexiva acerca da relação entre os direitos humanos e os diversos mecanismos de composição de conflitos, a partir do percurso histórico de afirmação, desenvolvimento, ampliação, constitucionalização e internacionalização dos direitos humanos, com ênfase ao tratamento que a Constituição Brasileira confere à matéria. Buscar-se-á compreender as razões pelas quais o modelo de composição adversarial, baseado na autoridade estatal conferida à decisão de um terceiro supostamente imparcial, ainda predomina na maioria dos países ocidentais, avaliando a (in)compatibilidade de tal paradigma com a efetivação dos direitos fundamentais. De igual modo, serão examinados os meios de composição de conflitos que se apresentam na atualidade em concorrência ou superposição com o modelo jurisdicional-conflitual, avaliando sua potencialidade dialógica à luz dos direitos emergentes na sociedade global, a exigir a construção de soluções inéditas para os novos conflitos que se apresentam.

Sistema multiportas de resolução de conflitos no processo - 15h

Professora: Karen Wolf. Acesso à Justiça por 3 ondas. A crise do Judiciário. O papel do juiz no processo contemporâneo. Os auxiliares conciliadores e mediadores. Metas do Conselho Nacional de Justiça. Sistema Multiportas. Mediação. Conciliação. Mediação. Efetividade da atividade jurisdicional e duração razoável do processo. Os métodos alternativos como direitos fundamentais.

Intervenções Psicossociais no Tratamento de Conflitos - 15h

Professora: Graziela Cezne. Indivíduos. Formação Psicossocial. Instituições. Comportamento Humano. Relações Humanas. Interdisciplinaridade. Fontes de conflito. Tratamentos de conflito. Mediação. Justiça Restaurativa.

Metodologia Científica: Módulos I e II - 30h

Professor: Fábio Rijo. Metodologia científica: construção do conhecimento científico, métodos científicos. Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, técnicas de pesquisa, elaboração, análise e interpretação de dados. Divulgação do trabalho científico: diferentes formas de divulgação, escrita de resultados de pesquisa, apresentação oral. Ética na pesquisa. Estrutura, construção e redação de um artigo científico. Ferramentas de Pesquisa.  

A participação policial na pacificação social e na resolução de conflitos - 15h

Professora: Olinda Barcellos. 1. A Segurança Pública na Contemporaneidade. 1.1 Transformações na sociedade em transformação. 1.2 Segurança Pública e as demandas da sociedade. 2. Mediação de Conflitos e Segurança Pública. 2.1 Atribuições da polícia na pacificação social. 2.2 O papel da prevenção como atribuição da polícia. 3. Mediação na Polícia Civil. 3.1 A construção da mediação no âmbito da Polícia Civil. 3.2 Programa Mediar da PC-RS

Círculos de Construção de Paz na Rede de Proteção Integral e Círculos em Movimento: Construindo uma comunidade restaurativa – Módulo I e II - 30h

Professora: Isabel Cristina Martins Silva. Conceitos e Princípios dos procedimentos e processos circulares na Rede de Proteção Escolar e Círculos em Movimento no ambiente educacional.

Justiça Restaurativa e escola: reflexões sobre o ECA, conflitos e os meios de resolução autocompositivos - 15h

Professora: Marcelle Louzada. Conflitos e violências: conceitos e consequências; Meios de resolução dos conflitos na perspectiva escolar; Justiça Restaurativa: conceito e aplicação na escola; ECA: aspectos gerais, doutrinários e práticos.

Mediação: da Teoria à Prática no âmbito público e privado - 15h

Professora: Fabiana Marion Spengler. Mediação; mediador; estágios/etapas da mediação; procedimentos e técnicas; A Lei de Mediação (Lei 13.140/2015).

Mediação no âmbito empresarial e nas relações societárias - 15h

Professora: Mauro Gaglietti. Examina-se o instituto da mediação em âmbito empresarial, com ênfase na empresa familiar, pela maior vulnerabilidade que a caracteriza. Pretende-se adotar uma abordagem construtiva dos conflitos empresariais, visando ao desenvolvimento da atividade negocial, bem como das relações humanas. A mediação será estudada como estratégia, para tornar a empresa mais eficiente, cooperativa e que possa ser sustentável no mercado, buscando a construção de valores positivos. Na empresa familiar, misturam-se liderança, influência, poder econômico com laços familiares, potencializando um ambiente de maior complexidade conflitual. É nesse contexto que a mediação aparece como meio de tratamento de conflitos, promovendo a abertura de um diálogo como opção de resolução de conflitos organizacionais. O enfoque será realizado por meio da mediação holística  e transpessoal.

Neurociência e a gestão de conflitos - 15h

Professor: Guilherme Nogueira. Bases neurocientíficas do comportamento; Neurobiologia da tomada de decisão; Aspectos neurocientíficos da atenção e formação da empatia; Fundamentos neurocientíficos do vínculo afetivo e saúde mental; Neurobiologia do stress e o impacto na tomada de decisão; Neuroquímica do humor, do vínculo afetivo e a capacidade de gerir conflitos; Interface entre sistema emocional e cognitivo na resolução de conflitos. 

Mediação Extrajudicial e Judicial – uma abordagem prática. 30h

Professora: Ângela Rorato. Introdução às teorias fundamentais para a prática da mediação. Estudo das etapas do processo e de técnicas de abordagem do conflito e geração de diálogo. Ao final da disciplina o aluno deverá ser capaz de reconhecer as principais características e princípios do processo de trabalho da mediação de conflitos. 

Estágio prático em Mediação e Justiça Restaurativa - 30h

Professora: Isabel Cristina Martins Silva. 

Orientação de Artigo de Conclusão de Curso - 04h

Descontos:

Será concedido desconto de 10%* para: pagamentos à vista, alunos egressos da FADISMA, militares (Exército, Aeronáutica, Marinha) e seus dependentes e pessoas jurídicas com dois colaboradores matriculados também poderão usufruir desse benefício. O aluno egresso da FADISMA que apresentar na data da matrícula, o boletim de desempenho do ENADE com nota final superior a 60,00, terá acrescido, ainda, um desconto de 5%. *Não cumulativo.

Professores

Isabel Cristina Martins Silva – Coordenadora

Currículo Lattes.

 Vera Regina Pereira de Andrade

Vera Regina Pereira de Andrade

Currículo Lattes.

Marcelle Cardoso Louzada

Marcelle Cardoso Louzada

 Currículo Lattes.

Olinda Barcellos

Olinda Barcellos

Currículo Lattes.

Clodoveo Ghidolin

Clodoveo Ghidolin

Currículo Lattes

 

Neandro Vieira Thesing

Neandro Vieira Thesing

Currículo Lattes. 

 

Fábio Rijo Duarte

Fábio Rijo Duarte

Currículo Lattes.

Karen Emilia Antoniazzi Wolf

Karen Emilia Antoniazzi Wolf

Currículo Lattes.

Graziela Cezne

Graziela Cezne

Currículo Lattes.

Ângela Rorato

Ângela Rorato

Currículo Lattes.

Afonso Armando Konzen

Afonso Armando Konzen

Currículo Lattes.

Daniel Silva Achutti

Daniel Silva Achutti

Currículo Lattes.

Fabiana Marion Spengler

Fabiana Marion Spengler

Currículo Lattes.

Guilherme Nogueira

Guilherme Nogueira

 Currículo Lattes.

Jéferson Cappellari

Jéferson Cappellari

Currículo Lattes.

Mauro Gaglietti

Mauro Gaglietti

Currículo Lattes.

Rafaella Pallamolla

Rafaella Pallamolla

 

.